Síndrome de cachorro vira-lata

Por mais que tenhamos superado o trauma de 1950, quando perdemos a Copa do Mundo para o Uruguai, em pleno Maracanã e mesmo já tendo cinco títulos mundiais (depois daquele fatídico dia), tem horas que ainda concordo com o saudoso tricolor Nelson Rodrigues, que falava sempre da nossa ‘síndrome de cachorro vira-lata’.
Adoramos menosprezar o que é nosso e idolatrar o que vem de fora. As paisagens europeias são sempre mais “bonitas” que as nossas. Não sei se é porque é “chic” fazer foto em algum país do velho continente, mas o que vejo sempre é uma supervalorização nas coisas vindas do lado norte da América ou do Velho Continente.
Tenho assistido jogos da Copa do Mundo e só reforço o meu pensamento que o nosso Brasileirão é um dos melhores e mais “duros” campeonatos de futebol do planeta. São 20 times com pelo menos dez postulantes ao título, com muitos bons jogos, grandes jogadores e recheados de lindas jogadas e golaços.
Pena que a nossa mídia esportiva pouco enaltece o nosso campeonato e se calam com relação a essa ‘pífia Copa do Mundo’. Assisti alguns jogos (muitos ruins!) e vejo que o futebol jogado lá fora se resumiu ao tático e a força física e perdeu na essência da improvisação e drible. Até o momento só a atual campeã França e a Inglaterra mostraram futebol vistoso e bem jogado.
Amanhã o Brasil estreia e eu espero que Tite (o nosso treinador) não se agarre aos métodos dos técnicos europeus que proíbem o jogador de jogar. Que ele deixe Neymar, Vinícius Júnior, Rafinha e Richarlison ‘partirem para cima’ e que no segundo tempo Antony, Rodrigo e Pedro tenham oportunidade.
Se o Brasil jogar bola, ganha essa Copa fácil, fácil. Isso é fato! Só a nossa imprensa esportiva é que pouco vê o nosso bom futebol.

Arnold Coelho
Amante do bom futebol
Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE