“Diabete de cães e gatos é bastante parecida com a dos humanos”, diz veterinária

Foto: Arquivo pessoal

Diabete é uma doença comumente relacionada a um problema em seres humanos. No entanto, essa doença também está presente no mundo animal. A diabete dos cães e gatos é bastante similar com a dos humanos. Nos cães é mais comum a diabete de tipo 1, que ocorre quando o pâncreas para de produzir totalmente a insulina. Nos gatos, é mais comum a diabete de tipo 2 que ocorre por resistência à insulina.
O que pode levar os animais a se tornarem diabéticos?
Cães e gatos apresentam os mesmos riscos de adquirirem a doença, afirma a veterinária Selene Fernandes. Existem várias formas dos animais adquirirem a diabete, mas seu principal causador é a obesidade.
De acordo com a médica veterinária, outros fatores resultam em diabete nos animais como pancreatite, dislipidemia, sedentarismo, alimentação desbalanceada, hiperadrenocorticismo hiperadrenocorticismo (condição na qual há um excesso de produção de hormônio cortisol pela glândula adrenal).

Tratamento

“O tratamento principal é o uso da insulina, aliado a exercícios e uma dieta voltada para o paciente diabético”, afirma a veterinária.
O tratamento com a insulina pode variar com o tempo, por isso é necessário o acompanhamento de um médico veterinário para avaliar o açúcar sanguíneo (curva de glucose).
“O tratamento dos cães baseia-se na aplicação diária de insulina, exercícios e mudanças na dieta. Difere um pouco dos humanos, pois em alguns casos o humano pode usar somente hipoglicemiantes orais”, afirma a especialista.

Por André Araujo
(Jornal de Brasília/Agência de Notícias CEUB)
Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE