Banco Safra faz acordo para comprar Conglomerado Financeiro Alfa por R$ 1,03 bilhão

O segmento financeiro foi criado por Aloysio Faria, morto em 2020, após a venda do Banco Real ao ABN Amro, em 1998

Foto: 2015. REUTERS / Paulo Whitaker

O Banco Safra fechou um acordo com a Administradora Fortaleza, das herdeiras do banqueiro Aloysio Faria, para assumir o controle do Conglomerado Financeiro Alfa, que detém o Banco Alfa e outros serviços financeiros e de seguros, numa operação de R$ 1,03 bilhão. A transferência foi anunciada em conjunto pelas duas instituições por meio de comunicado na noite de quarta-feira (23).
David Safra, conselheiro do Banco Safra, afirmou, em nota, que “a transação é um marco na história do banco no Brasil. Serão beneficiados clientes, funcionários e acionistas do Conglomerado Financeiro Alfa e do Banco Safra. Compartilhamos valores, visão de longo prazo e paixão por trabalhar, isso nos dá enorme confiança na sintonia e sucesso dessa operação”.
“É uma transação histórica no mercado financeiro brasileiro. Temos a convicção de que a operação entre os dois bancos seculares potencializará a qualidade, perenidade e excelência que sempre oferecemos aos nossos clientes e colaboradores”, afirmou Fábio Amorosino, CEO do Conglomerado Financeiro Alfa, em nota.
O Conglomerado Alfa possui, além do braço financeiro, outras empresas, como a C&C Casa e Construção, a Rede Transamérica de Hotéis, a Águas Prata e a Sorvetes La Basque.
O segmento financeiro foi criado por Aloysio Faria, morto em 2020, após a venda do Banco Real ao ABN Amro, em 1998.
O Banco Safra foi fundado por Joseph Safra, banqueiro que morreu em 2020, aos 82 anos. A instituição é um dos maiores bancos privados do país, com patrimônio líquido de R$ 15,5 bilhões, total de ativos de R$ 270 bilhões e recursos captados e administrados de R$ 300 bilhões.
O presidente do Banco Safra, Silvio de Carvalho, afirmou que a aquisição “marca um novo capítulo da nossa história, combinando nossa tradição secular de segurança com empreendedorismo e foco na busca de resultados”.
A Administradora Fortaleza teve como assessores financeiro e legal na operação os escritórios Rothschild & Co e Mattos Filho, respectivamente.
Já o Safra teve consultoria financeira do J.Safra Investment Banking, do mesmo grupo, e jurídica do Pinheiro Neto Advogados.
أحدث أقدم

PUBLICIDADE