Após cassação de vereador em Vitória da Conquista, Justiça Eleitoral reconta votos do pleito de 2020 e aponta novo eleito

A Justiça Eleitoral da Bahia fez, na sexta-feira (18), uma recontagem de votos das eleições de 2020 em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, após a candidatura do Pastor Orlando Filho (PRTB) ser cassada. Segundo a Justiça Eleitora de Vitória da Conquista, a cassação não cabe recurso.
Como os votos do candidato cassado e dos demais candidatos do PRTB foram considerados nulos, foi necessário fazer uma recontagem para houvesse um novo coeficiente eleitoral e apontar o novo dono da cadeira na Câmara.
De acordo com o juiz eleitoral Wander Cleuber, a recontagem foi feita após pedido do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A cassação de Orlando Filho se deu por conta do uso de candidaturas laranjas para compor a cota de gênero.
"Recebemos um comunicado do TRE no começo do mês para que fossem novamente totalizados os votos para vereador em razão de uma candidatura ter sido cassada por não observância às regras eleitorais pertinentes à cota de gênero, mais conhecido como candidatura laranja", explicou.
De acordo com o juiz, após a recontagem foi possível apontar qual candidato não eleito em 2020 seria indicado como novo vereador da cidade.
"Nós hoje fizemos a recontagem e verificou-se que o vereador Edvaldo Júnior era o primeiro suplente e será diplomado e futuramente empossado", explicou.
Após receber a diplomação, Edvaldo Ferreira Júnior (PTB) deve tomar posse após definição da mesa diretora da Câmara da cidade.
Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE