Tite faz última convocação antes da definição do grupo que vai à Copa do Mundo do Catar

Foto: Nelson Almeida/AFP

O técnico Tite faz nesta sexta-feira a segunda convocação mais importante do ano da seleção brasileira. A partir das 11h, o treinador e sua comissão técnica anunciam a lista de jogadores para os amistosos com Gana e Tunísia. E a expectativa pela divulgação dos nomes só não é maior do que aquela marcada para o próximo mês, quando serão conhecidos os 26 jogadores que irão representar o País na Copa do Mundo do Catar.
A lista é muito aguardada porque será a última chance de quem ainda não foi convocado – ou não é chamado há um bom tempo – buscar um lugar na Copa. No mês passado, Tite afirmou em entrevista exclusiva ao Estadão que ele já tinha “80% ou 85%” do grupo da Copa definido. E será na observação dos amistosos com as seleções africanas, nos próximos dias 23 e 27, que ele irá bater o martelo sobre os outros 15% ou 20%.
O nome mais aguardado é o do atacante Pedro, que vive grande fase no Flamengo. Ele teve o nome especulado na última convocação, e ganhou ainda mais força após a confirmação de que as equipes poderão contar com 26 atletas no Mundial do Catar, três a mais do que o habitual. A comissão técnica já definiu que dois desses nomes serão de jogadores de frente.
“A expectativa é boa. Vou continuar trabalhando (e sei) que as portas vão se abrir na seleção brasileira”, disse Pedro logo após o jogo de quarta-feira contra o Velez, pelas semifinais da Libertadores. No agregado, o time rubro-negro venceu os argentinos por 6 a 1, com quatro gols do atacante.
Pedro pode ganhar uma chance na seleção na convocação desta sexta-feira Foto: Antonio Lacerda / EFE
Quem também pode aparecer no ataque é Rodrygo, em alta no Real Madrid. No sábado, ele fez o gol da vitória por 2 a 1 do time merengue sobre o Bétis – o outro gol fora marcado por Vinicius Jr., praticamente garantido no Mundial do Catar.
Após aquela partida, o técnico Carlo Ancelotti – de quem Tite é fã declarado – afirmou que Rodrygo é “um jogador para todos os momentos” e que “pode jogar em todas as posições”, justamente o perfil buscado pela comissão técnica brasileira.
Outra posição que pode reservar alguma surpresa é a lateral-direita. Apesar de Daniel Alves ser dado quase como certo no Catar, o momento do jogador causa preocupação na seleção. Ele migrou para o futebol mexicano neste segundo semestre e tem tido atuações irregulares. Sua melhor partida foi na quarta-feira, quando venceu a primeira em oito jogos com o Pumas. No jogo, o lateral deu uma bonita assistência na vitória por 4 a 1 sobre o lanterna Querétaro.
Entre os nomes para a lateral-direita cotados para os amistosos com Gana e Tunísia estão o do palmeirense Marcos Rocha e o do flamenguista Rodinei. Por muito tempo o lateral rubro-negro foi visto com desdém pelos torcedores, mas nesta temporada ele vem tendo atuações seguras e se acertou com a chegada de Dorival Junior.

Estadão Conteúdo
Postagem Anterior Próxima Postagem