MP pede que Justiça determine que Monique Medeiros, mãe de Henry, retorne à prisão


O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pediu para que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) revogue a soltura de Monique Medeiros e determine seu retorno à prisão. A mulher e seu marido, o ex-vereador conhecido como Jairinho, respondem por homicídio triplamente qualificado contra seu próprio filho, Henry Borel, desde 2021.
De acordo com o Extra, o MP defende que Monique volte ao presídio pois o ministro do STJ não impôs outras medidas cautelares na revogação da prisão preventiva da acusada. Além disso, a mãe de Henry foi atribuída a ameaças de testemunhas no caso. “Para afastar a sua nefasta influência sobre as testemunhas a serem ouvidas em Juízo, é imprescindível a prisão preventiva da paciente”, disse o MP.
“Determinadas condutas antissociais não podem ser permitidas, quando transgridem a ordem pública, fazendo-se mister a custódia cautelar, o que ocorre no presente caso. Lembremos que estamos diante de procedimento bifásico do Júri, o que indica que as testemunhas serão inquiridas em plenário, o que justifica a manutenção da custódia cautelar”, diz outro trecho do recurso.
Monique deixou a prisão na segunda-feira (29), após o ministro do STJ, João Otávio de Noronha, revogar a prisão preventiva da acusada na semana passada. Jairinho segue detido em uma unidade prisional no Rio de Janeiro.
Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE