Dia do Retinoblastoma: 95% dos casos do câncer nos olhos são diagnosticados até os 5 anos

Foto: Reprodução

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, o retinoblastoma é o tumor intraocular mais comum da infância e corresponde a 2,5 a 4% de todas as neoplasias pediátricas, além disso 95% dos casos são diagnosticados até os 5 anos. Os dados mostram ainda que existe um caso para cada 15 mil a 20 mil nascidos vivos. Então, para alertar sobre o tumor nos olhos e o diagnóstico precoce, 18 de setembro é marcado pelo Dia Nacional de Conscientização do Retinoblastoma.
Segundo a médica oftalmologista Magna Rodrigues do CBV – Hospital de Olhos, o retinoblastoma é um câncer que acomete o olho sendo mais comum na primeira infância (até os 3 anos de idade). “A doença pode ser unilateral ou bilateral, sendo o sinal mais comum a leucocoria”, afirma.
Dra. Magna alerta que o teste do olhinho é primordial para avaliar a presença de doenças que causam leucocoria, como o retinoblastoma. “O teste é indolor e consiste em avaliar a presença ou não do reflexo vermelho, além de poder ser realizado ainda na maternidade. Havendo ausência do reflexo vermelho essa criança deve ser encaminhada o quanto antes para avaliação com oftalmologista. O atraso no diagnóstico por mais de seis meses a partir da primeira manifestação clínica está associado a uma mortalidade de 70%.”
De acordo com a oftalmologista, o manejo do retinoblastoma baseia-se em três pilares em ordem decrescente de importância: preservar a vida, o globo ocular e por último, a visão. “Por isso, é tão importante o teste do olhinho nos primeiros meses de vida, exame esse que não exclui a avaliação oftalmológica anual a partir dos 6 meses no intuito de flagrar qualquer sinal inicial”, ressalta a médica.
O retinoblastoma é uma doença com alto índice de mortalidade se não tratado em tempo hábil. “O tratamento depende da extensão do tumor no olho e se há ou não metástase envolvidas, sendo muitas vezes a remoção do globo ocular uma opção terapêutica que salva vidas”, finaliza a oftalmologista.
Postagem Anterior Próxima Postagem