Promotor pode se tornar 1º professor titular negro da Faculdade de Direito da Ufba

Foto: Divulgação

O promotor de Justiça do Ministério Público da Bahia (MP-BA) Heron Gordilho poderá ser o primeiro professor titular da Universidade Federal da Bahia (Ufba) negro, do curso de Direito, se a comissão julgadora da instituição aprovar seu memorial acadêmico para se tornar titular na unidade de ensindo Atualmente, o promotor já atua como professor de Direito Ambiental Ufba.
A banca examinadora avaliará o memorial do promotor na próxima sexta-feira (5), às 9h, na Faculdade de Direito da Ufba. “Sou o terceiro professor negro e poderei ser o primeiro professor negro titular em 131 anos da Faculdade de Direito da UFBA, o que mostra bem que a gente tem uma sociedade estratificada social e racialmente”, pontuou Heron Gordilho.
Segundo o membro do Ministério Público da Bahia (MP-BA), o cargo de professor titular é o grau máximo na carreira acadêmica e, para chegar a este nível, é preciso passar por diversas promoções e todas elas são concedidas por merecimento, seguindo critérios bastante objetivos.
Na avaliação do promotor, é muito importante a presença de promotores, procuradores e juízes na universidade, a fim de que os alunos possam ter a visão das mais diversas carreiras do Direito e escolham o caminho que devem seguir baseados em sua vocação. “O Ministério Público, ocupando os espaços de ensino, formará novos quadros, novos promotores. É importante que os estudantes saibam o que é o Ministério Público e tenham formação. O MP é vocação e o aluno pode se interessar pela carreira ao ter um conhecimento mais aprofundado sobre as atribuições do Ministério Público”, acrescentou Gordilho.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

 PUBLICIDADE

Publicidade