Nova vacina contra herpes-zóster apresenta eficácia de 97%; conheça benefícios


Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A vacina contra herpes-zóster Shingrix, da farmacêutica GSK, se destacou em comparação ao imunizante oferecido anteriormente, o Zostavax, por ter eficácia muito superior, com 97% contra os 51%. Além disso, o imunizante abrange novos grupos de risco. A Shingrix foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em agosto de 2021 (veja mais).
De acordo com o portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, a herpes-zóster era uma doença pouco conhecida entre a população até no último mês os casos do cantor Justin Bieber (saiba mais), que apareceu em um vídeo com parte do rosto paralisado após complicações da infecção viral, e da apresentadora Fernanda Keulla (lembre aqui), hospitalizada com fortes dores.
A doença é uma infecção reativada pelo vírus Varicela zóster, o mesmo da catapora, que fica incubado em torno de 80% das pessoas e se manifesta mais tarde causando principalmente lesões na pele com fortes dores.
Segundo a vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e gerente de Imunizações do Grupo Sabin Medicina Diagnóstica, Ana Rosa dos Santos, a vacina Shingrix foi desenvolvida para ter uma resposta imunológica mais duradoura e forte graças à sua forma de produção.
“A vacina ficou mais moderna e eficiente. Ela foi produzida em uma plataforma da mais alta tecnologia, então traz uma imunização bem mais robusta principalmente nos pacientes mais velhos, o que a anterior não fazia, e também nos imunocomprometidos”, afirma Ana Rosa.
Postagem Anterior Próxima Postagem

 PUBLICIDADE