Em coletiva, Bruno Reis explica reajuste de 72% para agentes de saúde e endemias


Foto: Divulgação

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (União), detalhou, durante coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (10), a proposta feita pela gestão municipal de reajuste de 72% para os agentes comunitários de saúde e de endemias, cujo salário sairia de R$ 1.951 hoje para R$ 3.358,90. Segundo o gestor, o valor é 38,5% maior do que o piso aprovado recentemente pelo Congresso Nacional, de R$ 2.424, e muito superior às demais categorias da Prefeitura, que receberam aumento de cerca de 11%.
O prefeito, na ocasião, falou também sobre o veto a uma emenda no projeto aprovado pela Câmara Municipal que trata do reajuste desta categoria. Conforme Bruno, caso a emenda fosse mantida, os agentes teriam um aumento de 242%, com salário de R$ 6.681,47, o que representaria um impacto nas contas municipais superior a R$ 300 milhões. O veto, entretanto, foi derrubado pela Câmara Municipal nesta terça-feira (9) em sessão, no Plenário Cosme de Farias.
Bruno ressaltou ainda que o governo federal não assume totalmente o aumento e que a prefeitura terá que aportar mais R$ 40 milhões para cumprir o reajuste. Com a proposta da Prefeitura, o custo anual para pagamento dos vencimentos dos agentes iria para R$ 214 milhões, sendo R$ 121,6 milhões pelo município, e o restante pela União.
Em suas falas, o gestor municipal se mostrou preocupado com o risco de comprometer o funcionamento de serviços públicos essenciais se o reajuste de 242% fosse mantido: "Com a minha responsabilidade de prefeito, de defender a cidade, eu não vou fechar UPA, não vou fechar hospital municipal, não vou deixar de coletar o lixo das pessoas, não vou deixar de colocar pagar o combustível do transporte público para que as pessoas possam rodar", disse.
Antes de finalizar, o prefeito frisou que está aberto ao diálogo com a categoria para construir um caminho. Além do vencimento de R$ 2.424, a gestão municipal propôs aos agentes uma gratificação de competência (R$ 328,90), 10% de insalubridade (R$ 242,40) e 15% de adicional por tempo de serviço (R$ 363,60), o que totalizaria a remuneração de R$ 3,358. Somado aos auxílios transporte e alimentação, o montante pago a cada trabalhador chegaria a R$ 3.813.
Postagem Anterior Próxima Postagem

 PUBLICIDADE