‘Não podemos separar os problemas vividos pela Bahia daqueles que nos governam’, afirma ACM Neto

O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) condenou o legado deixado pelo PT após quase 16 anos na gestão estadual. Hoje, a Bahia é o estado com maior número de mortes violentas em todo o país, lidera o ranking de desempregados e está em último lugar na qualidade de ensino.
Em 2020, dados do IBGE mostraram que a Bahia era o estado com o maior número de pessoas em situação de extrema pobreza – 4 em cada 10 moradores do estado estavam abaixo da linha da pobreza monetária.
“Quando a gente vê tantos problemas no dia a dia da Bahia, é claro que não podemos separar isso daqueles que nos governam. Esse é o legado que eles estão nos deixando”, ressaltou o pré-candidato.
Neto participou, na noite de domingo (24), de evento realizado em Vitória da Conquista. Na ocasião, defendeu que a Bahia merece viver um novo momento em sua história, recuperando a força da economia local e proporcionando melhores condições de vida para toda a população.
“A democracia é boa porque ela permite alternância de poder. Ela permite que, depois de um certo tempo, a população dê oportunidade para um novo ciclo, para novas pessoas. Eu só tenho um compromisso caso seja eleito governador, que é o compromisso de acertar. Eu farei tudo o que estiver ao meu alcance na montagem da equipe, na escolha dos nomes, na definição das soluções para atender as expectativas dos baianos. A gente vai dar início a um novo momento na política do nosso estado”, salientou.
Durante o ato político, o ex-prefeito de Salvador esteve ao lado do pré-candidato ao Senado, deputado Cacá Leão (PP), da prefeita da cidade, Sheila Lemos (União Brasil), dos pré-candidatos a deputado estadual Tiago Correia (PSDB) e Luciano Ribeiro (União Brasil).
Postagem Anterior Próxima Postagem

Publicidade

 PUBLICIDADE

Publicidade