Após denúncia do MP, Detran diz que exonerou servidores e acompanha as investigações

O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran) se posicionou referente a denúncia feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações (Gaeco) do Ministério Público da Bahia (MP-BA de que seis pessoas do órgão estariam envolvidas em esquema criminoso.
Ao bahia.ba, o Detran- BA disse que os servidores foram exonerados e as investigações estão sendo realizadas. “Integrantes da Corregedoria do Detran-BAparticiparam de todas as fases e acompanharam o desenvolvimento das investigações e a aceitação da denúncia pelo Judiciário após a Operação deflagrada pelo Ministério Público da Bahia sobre esquema fraudulento envolvendo ex-servidores e despachantes, em fatos ocorridos entre 2018 e 2019”.
Ainda de acordo com o órgão, “os fatos foram informados às autoridades competentes pela atual diretoria do órgão logo após conhecimento das irregularidades. Os servidores denunciados já estão exonerados”.

Denúncia

A denúncia, recebida pelo Juízo da 1ª Vara Criminal Especializada da Comarca de Salvador, é um desdobramento da “Operação Fake Rent” e embasada na investigação sobre esquema de adulteração documental de cerca de 100 veículos de luxo pertencentes a 20 locadoras que funcionam em Porto Seguro, Ilhéus, Camaçari, Salvador e Lauro de Freitas.
A fraude consistia em apropriação indevida dos veículos com inserção de dados falsos no sistema do órgão para, em seguida, comercializá-los.
Em fevereiro deste ano, três mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Salvador e Lauro de Freitas na segunda fase da Operação, a partir do aprofundamento das investigações do MP-BA, através do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco), após análise dos sigilos bancário, fiscal e material apreendidos durante as buscas na primeira fase da operação.
Postagem Anterior Próxima Postagem

 PUBLICIDADE