Flamengo de Paulo Sousa ‘encalha’ e entra no top-5 dos piores inícios do clube no Brasileirão

Na atual edição, Rubro-Negro tem um dos aproveitamentos mais baixos até a quinta rodada das edições na era de pontos corridos

Respaldado pela diretoria, Paulo Sousa vê a pressão sobre si aumentar. O Flamengo não engrena e, no último domingo, perdeu para o Botafogo pela quinta rodada do Brasileiro e encalhou com cinco pontos, depois de duas derrotas consecutivas na competição. O aproveitamento atual já é um dos mais baixos do clube até a quinta rodada das edições na era de pontos corridos, inclusive.
Hoje, o Flamengo soma cinco pontos em 15 possíveis, o que resultado num aproveitamento de 33,3%. Um levantamento de 2003 em diante mostra que o clube só largou pior no Brasileirão em outras três oportunidades: em 2004, 2014 e 2015.

Veja a pontuação do Fla até as cinco primeiras rodadas no Brasileiro:

Brasileiro 2003 – 8 pontos

Brasileiro 2004 – 3 pontos

Brasileiro 2005 – 7 pontos

Brasileiro 2006 – 7 pontos

Brasileiro 2007 – 5 pontos (saldo – 4)

Brasileiro 2008 – 13 pontos

Brasileiro 2009 – 7 pontos

Brasileiro 2010 – 6 pontos

Brasileiro 2011 – 7 pontos

Brasileiro 2012 – 9 pontos

Brasileiro 2013 – 1 ponto

Brasileiro 2014 – 4 pontos

Brasileiro 2015 – 1 ponto

Brasileiro 2016 – 10 pontos

Brasileiro 2017 – 6 pontos

Brasileiro 2018 – 10 pontos

Brasileiro 2019 – 7 pontos

Brasileiro 2020 – 5 pontos (saldo de -3)

Brasileiro 2021 – 8 pontos

Brasileiro 2022 – 5 pontos (saldo de 0)

O QUE TEM DADO ERRADO?

Paulo Sousa discordou de uma pergunta na última entrevista coletiva, concedida depois de Flamengo 0x1 Botafogo, sobre o baixo rendimento do time. O técnico até apontou o que é preciso aprimorar no quesito tático, mas enalteceu a produtividade ofensiva do time:
– Penso que é uma pergunta muito distorcida (sobre baixo rendimento). Acho que nós fomos bem superiores, temos feito bastantes gols, com exceção de hoje. Na Libertadores temos marcado e concretizado bastante. Temos que melhorar a nossa capacidade de no momento da nossa organização defensiva. A estabilidade de certos e determinados jogadores darão uma melhor capacidade da nossa organização defensiva. E repito, este é um ano sensível, que há uma ruptura e reconstrução de processos tático-mentais e precisamos dar consistência e acreditar convictamente neles.
Até o complemento da rodada 5, o Flamengo era, disparado, a equipe que mais perdia chances claras de gol: nove das 12 criadas, segundo o site “Sofascore”. E a defesa segue vulnerável, tanto que o time sofreu ao menos um gol nas últimas cinco partidas, um recorde negativo na temporada. A evolução precisa ser nas duas fases do jogo.

MISTER RESPALDADO

Ainda em Brasília, a diretoria optou por não ser posicionar sobre o trabalho de Paulo Sousa ou acerca das declarações bombásticas de Jorge Jesus, que chacoalharam os bastidores no Ninho do Urubu na última semana. Apesar da pressão externa, a comissão técnica não será trocada neste momento.
Mas não será no próximo jogo que o time de Paulo Sousa poderá reagir e iniciar a sua redenção no Brasileiro. O compromisso a seguir será contra o Altos-PI, às 19h30 desta quarta-feira, em Volta Redonda, depois de vencer na ida pela terceira fase, por 2 a 1, pela Copa do Brasil.
Postagem Anterior Próxima Postagem