Uma semana após assassinato de Jota Silva, amigos da vítima fazem comissão para cobrar celeridade nas investigações


Uma semana após o assassinato do radialista Jota Silva, amigos e colegas de trabalho da vítima estiveram na tarde de terça-feira (12) no Complexo Policial de Itabuna, no sul da Bahia, para cobrar celeridade nas investigações da Policia Civil. As informações são do G1-BA.
O crime aconteceu no dia 5 de abril. (Relembre aqui). O corpo do radialista foi encontrado na casa dele com sinais de violência e até o momento ninguém foi preso pelo crime.
Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que a vítima e o suposto autor do crime chegam ao local por volta das 17h do dia 5 de abril. Eles entraram em casa e permaneceram lá por algumas horas.
Às 21h, o homem sai da garagem com o veículo da vítima, mas não consegue avançar. Em seguida ele abandona o carro e foge a pé. Vizinhos perceberam a movimentação suspeita e acionaram a Polícia Militar. O suspeito de cometer o crime ainda não foi encontrado pela polícia.
Postagem Anterior Próxima Postagem