Tentativa de roubo à transportadora de valores gera pânico no sul

“Não conseguiram entrar na empresa para tirar o dinheiro. O plano de contingência funcionou””, disse Soares

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Homens fortemente armados entraram em confrontos com a polícia militar na madrugada desta segunda-feira (18), durante uma tentativa de assalto a uma transportadora de valores, em Guarapuava, no Paraná. Três pessoas ficaram feridas.
A polícia buscava cerca de 30 suspeitos em uma área rural, depois de conseguir impedir o roubo na empresa Proforte, informou o secretário estadual de Segurança, Rômulo Soares, em coletiva de imprensa.
“Não conseguiram entrar na empresa para tirar o dinheiro. O plano de contingência funcionou””, disse Soares.
Dois policiais ficaram feridos no tiroteio, um deles nas pernas, o outro, no rosto. Ambos estão fora de perigo, informou a Secretaria de Segurança do Paraná. Além disso, um civil ficou ferido, mas não há informações sobre seu estado.
Os agressores semearam o terror na cidade de 183 mil habitantes, a 250 quilômetros da capital Curitiba.
Moradores escutaram os sons dos tiros e compartilharam vídeos nas redes sociais. Os criminosos também incendiaram veículos em diferentes pontos da cidade.
Nathan Santos, de 16 anos, saia com um grupo de amigos de um centro comercial quando o tiroteio começou.
“Uma senhora nos ofereceu abrigo e começaram os tiroteios…muito barulho de bala, pessoas gritando no meio da rua. Estavam dando tiros nos postes de luz para ficar escuro”, disse o jovem ao site G1.
Os criminosos utilizaram entre 8 e 10 veículos, vários blindados, e fuzis automáticos. Para dificultar o trabalho da polícia, eles tentaram bloquear o acesso à sua sede, incendiando dos veículos na entrada.
Eles também teriam utilizado civis como escudo humano, segundo um vídeo divulgado nas redes sociais, mas a polícia não confirmou esta informação.
Após os crimes, os agressores fugiram para o interior do estado. Cães e três helicópteros auxiliam nas buscas.
Durante a fuga, 6 veículos foram abandonados. Coletes à prova de balas, cartuchos, armas e dinamite também ficaram pelo caminho.
O Brasil registrou recentemente vários assaltos espetaculares com grupos fortemente armados, especialmente em pequenas cidades.

© Agence France-Presse
Postagem Anterior Próxima Postagem