Presa após tiroteio em pousada de luxo na Bahia, influenciadora se pronuncia sobre namorado morto em ação

A influenciadora Laylla Cedraz, presa na Bahia após tiroteio em uma pousada de luxo em Jaguaripe, no baixo sul baiano, falou nesta quinta-feira (14) sobre o namorado, Felipe Augusto Machado, morto durante a ação.
Nas publicações feitas nos stories, Laylla conta que namorava com Felipe Augusto desde 2020, e que neste período, o casal terminou e voltou com o relacionamento algumas vezes.
A influenciadora afirmou que o namorado deixou o envolvimento com crimes em 2020. A informação é contrária a do tenente-coronel da Polícia Militar, Edmundo Assemany, que apontou Felipe Augusto como um dos chefes do tráfico de drogas na região de Feira de Santana.
"Desde o dia 5 de dezembro que Felipe largou tudo para está comigo na nossa loja, passamos por muitas dificuldades, mas ninguém viu", disse a influenciadora.
"Independentemente do passado dele, ele mudou e quem estava ao redor dele sabia. Ele amava trabalhar, estava feliz demais. Te levaram de mim, mas tu vai tá sempre comigo", se despediu.
Laylla Cedraz não se pronunciou sobre a presença dela no tiroteio e o dia que ficou presa. "Independentemente do passado dele, ele mudou e quem estava ao redor dele sabia. Ele amava trabalhar, estava feliz demais. Te levaram de mim, mas tu vai tá sempre comigo", se despediu.

Laylla Cedraz não se pronunciou sobre a presença dela no tiroteio e o dia que ficou presa.

No final da tarde de terça, o g1 acessou as redes sociais de Laylla e viu que o perfil tinha 40 mil seguidores. A outra influenciadora, que foi presa junto com ela, Adrian Grace, segue com os 56,3 mil seguidores. Essa optou por fechar o perfil para visualizações.
O caso aconteceu na segunda-feira (11) e as duas influenciadoras foram liberadas na tarde de terça após audiência de custódia. Tanto Laylla como Adrian não têm antecedentes criminais e vão aguardar o andamento das investigações em liberdade.
De acordo com o delegado, não há provas de que a cocaína encontrada na caminhonete em que elas estavam era delas e nem que as duas tem qualquer envolvimento com os crimes dos homens que as acompanhavam, e que acabaram mortos no confronto com a polícia.

O g1 não conseguiu contato com a defesa das duas até a última atualização desta reportagem.
Denúncia de homens armados

Na tarde de segunda, moradores da região de Jaguaripe chamaram a PM pelo 190 e informaram que havia homens armados na Pousada Paraíso Perdido. Quando a polícia chegou ao local, foi recebida a tiros e revidou.
No confronto morreram o namorado de Laylla, Felipe Augusto Machado, 28 anos, conhecido como Batoré, e Agnaldo Leite da Silva Neto, 29 anos, conhecido como Neto Talisca.
Agnaldo era fugitivo e tinha sido preso acusado de tráfico de drogas, segundo a polícia. Os dois chegaram a ser socorridos e levados ao Hospital Gonçalves Martins, em Nazaré, mas não resistiram aos ferimentos.

As duas influenciadoras foram encontradas ao tentar fugir da Paraíso Perdido.

Do G1
Postagem Anterior Próxima Postagem