Páscoa 2022: inflação derruba intenção de compra em 6,7%

Pesquisa indica ainda mudança na preferência dos consumidores na escolha de marcas de chocolate e dos ovos

Comércio de ovos de páscoa na Semana Santa

A alta da inflação e a queda do poder aquisitivo diminuíram o interesse dos brasileiros em gastar nesta Páscoa. Uma projeção realizada pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) indica queda de 6,7% na intenção de compra nesta Páscoa em relação ao mesmo período do ano passado. A pesquisa indicou ainda mudança na preferência dos consumidores na escolha de marcas de chocolate e dos ovos.
Para o presidente do Ibevar, Claudio Felisoni de Angelo, o aumento da inflação e a consequente diminuição do poder de compra do consumidor são os principais fatores causadores desse cenário. “As necessidades e prioridades das pessoas mudaram e, assumindo que os itens sazonais de Páscoa são supérfluos, podem ser deixados de fora dos orçamentos”, comenta, em nota à imprensa.
A retração de intenção de compra nessa Páscoa reflete também o fim do auxílio emergencial, que impulsionou as projeções do ano passado em relação a 2020. A análise da curva – iniciando na pré-pandemia até 2022 – mostra que a intenção de compra havia subido 7,3% na comparação 2018/2019 com queda de 48,3% em 2020, com a chegada da pandemia, recuperação de 51,7% em 2021 e novo recuo este ano.
A pesquisa identifica também mudanças na preferência de marcas de chocolate nesta Páscoa. Após dois anos seguidos como terceira mais escolhida pelo consumidor, a Lacta passa a liderar o ranking, trocando de posição com a Nestlé, enquanto a Ferrero Rocher assume a vice-liderança. A busca por chocolates caseiros manteve-se igual no ranking de marcas e subiu uma posição quando a análise é sobre a escolha de ovos de chocolate.

Estadão Conteúdo
Postagem Anterior Próxima Postagem