Marinha gastou R$ 33 milhões em compra de genérico do Viagra e quer fabricar remédio

Foto: Pfizer / Reprodução


A Marinha gastou cerca de R$ 33 milhões na compra de 11,2 milhões de comprimidos de citrato de sildenafila, o genérico do Viagra, fabricados pelo EMS, maior laboratório farmacêutico do país. Além disso, o Comando da Marinha firmou um contrato com o EMS para transferência de tecnologia de fabricação destes mesmos comprimidos, que são utilizados no tratamento de hipertensão pulmonar arterial e também para disfunção erétil masculina.
As informações são de um levantamento realizado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO), que identificou o processo de transferência de tecnologia de fabricação entre os anos de 2019 a 2022. Elias Vaz irá convocar o general Paulo Sérgio Nogueira, ministro da Defesa, para prestar esclarecimentos sobre o interesse das Forças Armadas em fabricar e comprar tamanha quantidade de comprimidos. O general deverá ser ouvido pela Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara.
O deputado pede que o ministro da Defesa explique “por que a Marinha está interessada em se tornar fabricante de Viagra, em qual estágio está a transferência de recursos para a fabricação e se o laboratório da Marinha já está apto a fabricar o medicamento". Há duas semanas, a colunista Bela Megale revelou que as Forças Armadas aprovaram a compra de 35 mil unidades do medicamento (reveja aqui).
Postagem Anterior Próxima Postagem