Mais de 1.000 corpos de civis nos necrotérios de Kiev após a retirada russa

O governador da região de Kiev, Alexander Pavliuk, declarou que os civis foram “assassinados ou torturados até a morte” pelos russos

Mais de 1.000 corpos de civis estão atualmente nos necrotérios da região de Kiev, informou à AFP a vice-primeira-ministra da Ucrânia, que acusa os russos por uma “massacre” de centenas de pessoas durante a ocupação de de março.
“Um total de 1.020 corpos de civis, apenas civis, estão nos necrotérios de Kiev”, declarou Olga Stefanishyna na cidade de Borodianka, ao noroeste da capital.
Desde a retirada das tropas russas da região, centenas de cadáveres de civis foram encontrados pelas autoridades ucranianas, que denunciam “crimes de guerra”, o que Moscou nega.
Stefanishyna explicou que o número representa o total de corpos de civis “encontrados nos imóveis e também nas ruas” da região de Kiev desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.
Pouco antes, o governador da região de Kiev, Alexander Pavliuk, declarou que os civis foram “assassinados ou torturados até a morte” pelos russos. Legistas estão examinando os corpos, segundo ele.
Em 3 de abril, a procuradora-geral da Ucrânia, Iryna Venediktova, informou que 410 corpos de civis haviam sido encontrados na região da capital ucraniana, retomada das tropas russas poucos dias antes. Uma semana depois, em 10 de abril, ela afirmou que que mais de 1.200 corpos foram encontrados na área, sem explicar se eram apenas civis.

© Agence France-Presse
Postagem Anterior Próxima Postagem