Lula: "as lutas de Marielle não foram em vão"

Lula e Marielle Franco (Foto: Ricardo Stuckert | Divulgação)

O ex-presidente Lula usou suas redes sociais para lamentar os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, que completam 4 anos nesta segunda-feira (14) sem que se saiba quem são os mandantes do crime. A força-tarefa que investiga o crime afirma ter encontrado os executores e descoberto a dinâmica da noite de 14 de março de 2018, no bairro do Estácio, na região central do Rio, mas os mandantes continuam ocultos.
"São 4 anos do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. Um crime brutal e político. Ainda não sabemos quem são os mandantes. Seguimos cobrando justiça! As lutas de Marielle não foram em vão.", disse Lula.
São 4 anos do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes. Um crime brutal e político. Ainda não sabemos quem são os mandantes. Seguimos cobrando justiça! As lutas de Marielle não foram em vão.
Outro petista que também usou suas redes sociais para registrar a memória de Marielle foi o ex-prefeito Fernando Haddad.
"O assassinato de uma vereadora e ativista dos direitos civis, Marielle Franco, teve um mandante. Quatro anos depois, o nome de quem encomendou os disparos contra seu rosto, da forma mais covarde possível, não foi revelado. Os fascistas festejam. Asqueroso", destacou.
O assassinato de uma vereadora e ativista dos direitos civis, Marielle Franco, teve um mandante. Quatro anos depois, o nome de quem encomendou os disparos contra seu rosto, da forma mais covarde possível, não foi revelado. Os fascistas festejam. Asqueroso.
A falar de Haddad diz respeito aos ataques bolsonaristas contra a memória da vereadora. Na semana passada, o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) e o deputado estadual pelo Rio de Janeiro Rodrigo Amorim (PSL) posaram novamente para uma foto com a placa da ex-vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) quebrada.
Postagem Anterior Próxima Postagem