Google testa uso de celulares para monitorar saúde

O Google anunciou nesta quinta-feira planos para uso de smartphones no monitoramento de saúde, com possível uso de sons cardíacos e imagens do globo ocular para ajudar pessoas a identificarem problemas de saúde em casa.
A empresa da Alphabet está analisando se o microfone embutido dos smartphones pode detectar batimentos cardíacos e ruídos quando colocado sobre o peito, disse o chefe de inteligência artificial em saúde, Greg Corrado. As leituras podem permitir a detecção precoce de distúrbios das válvulas cardíacas, disse ele.
“Não está no nível de diagnóstico, mas no nível de saber se há um risco elevado”, disse Corrado, observando que ainda há dúvidas sobre a precisão.
Corrado disse que sua equipe viu “um futuro em que as pessoas, com a ajuda de seus médicos, podem entender melhor e tomar decisões sobre as condições de saúde de sua própria casa”.
O Google também quer testar se seu software de inteligência artificial pode analisar exames de ultrassom feitos por técnicos menos qualificados, desde que sigam um padrão definido. A tecnologia pode resolver a escassez de trabalhadores mais qualificados e permitir que familiares sejam avaliados em casa.
Embora o Google tenha procurado há muito tempo trazer sua experiência técnica para a área de saúde, disse pouco sobre se os esforços estão gerando receita ou uso significativo.
Corrado disse que o lançamento de recursos é “um passo importante” e a adoção levaria tempo. “Quando você pensa em respiração e frequência cardíaca, qualquer que seja o nível de adoção que vemos hoje apenas arranha a superfície”, disse ele.
Postagem Anterior Próxima Postagem