Lula adia encontros com empresários para dar prioridade aos movimentos sociais

Ex-presidente durante oito anos, num período marcado por grande prosperidade econômica e conquistas sociais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não irá se submeter a nenhum tipo de pressão do chamado "mercado". "Desde que ficou claro que o ex-presidente disputaria as eleições presidenciais, e com chance real de vitória, a fila de pedidos para um encontro com ele vem aumentando. Mas, com raras exceções, abertas a empresários conhecidos de longa data, Lula tem preferido adiar os encontros", informa a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha de S. Paulo.
O petista tem, por outro lado, privilegiado a agenda com movimentos sociais. "De acordo com interlocutores do ex-presidente, ele vai, sim, conversar com a elite de negócios do país, em encontros mais amplos do que os que tem feito. Mas dentro de seu próprio tempo e de sua própria lógica, sem se submeter à agenda do mercado", prossegue Mônica. Ela informa que "pretende também questionar os representantes do mercado, além de ser questionado —num diálogo de mão dupla."
Postagem Anterior Próxima Postagem