Relatório de inteligência do TCU aponta contradições de Moro em pagamentos da Alvarez & Marsal

Um relatório de inteligência do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta divergências entre declarações de Sergio Moro (Podemos) sobre seu trabalho na Alvarez & Marsal e documentos apresentados pela consultoria e por ele mesmo para defender sua atividade na iniciativa privada, onde recebeu R$ 3,7 milhões em um ano.
A empresa, que cuida da recuperação judicial da Odebrecht, afirma que Moro jamais trabalhou em setores ligados à construtora, ou a qualquer outra empresa investigada na Lava Jato, descartando eventual conflito de interesses. Segundo afirmou ao TCU, o ex-juiz foi contratado inicialmente pela Alvarez & Marsal Disputas e Investigações Ltda., e cuidava da área de compliance. Posteriormente, ele foi para a Alvarez & Marsal Disputes & Investigations Inc, nos EUA.
O próprio Moro, no entanto, apresentou nota fiscal em uma live com o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) em que constava, como tomadora de serviços, a filial brasileira Alvarez & Marsal Consultoria Em Engenharia Ltda.
A discrepância reforçaria as suspeitas de que, ao contrário do que declaram a empresa e o ex-juiz, não havia uma separação drástica entre os diversos setores da companhia que pudesse evitar o conflito de interesses, separando inclusive os recursos dos departamentos. O TCU agora pretende aprofundar a investigação sobre a atuação de Moro na consultoria.
A assessoria de Moro afirma que “o valor do bônus foi transferido da conta bancária da Alvarez & Marsal Disputas e Investigações para a conta da Moro Consultoria, tendo havido somente um erro material na emissão da nota fiscal pela Moro Consultoria. Não há qualquer relação financeira de Moro Consultoria com outra empresa da Alvarez & Marsal que não a Disputas e Investigações”.
Já a Alvarez & Marsal disse que, “conforme informado em sua primeira manifestação ao TCU, Sergio Moro foi contratado pela operação global de Disputes and Investigations, que teve sua prática originalmente estruturada no Brasil, na Alvarez & Marsal Consultoria em Engenharia Ltda., e em seguida foi transferida para Alvarez & Marsal Disputas e Investigações Ltda. Os pagamentos efetuados aqui no Brasil foram realizados através da empresa Alvarez & Marsal Disputas e Investigações Ltda.”

Mônica Bergamo/Folhapress
Postagem Anterior Próxima Postagem