'Quem perde, é quem sai', diz Eduardo Salles sobre debandada do PP na Bahia

por Mauricio Leiro

Foto: Divulgação

O Progressistas na Bahia começou a sofrer algumas baixas (reveja aqui e aqui). Apesar disso, o líder do partido na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado Eduardo Salles, acredita que “quem perde é quem sai" da legenda.
"Elegemos sete deputados, três foram incorporados. Jurandy [Oliveira], Dal e Júnior Muniz, eles foram incorporados. Receberam todos os cuidados, Júnior inclusive foi secretário da mesa diretora pelo PP, tudo feito de forma clara. Chegamos em janeiro fomos surpreendidos por seguir outros caminhos. Queremos eleger os deputados do PP e novos candidatos que se agreguem. Não existe nenhum problema. Todos foram bem acolhidos, pelo vice-governador e eu como líder", explicou.
Salles apontou que mesmo com as saídas, o PP, sob a liderança de João Leão, terá "candidatos que vão ser fortes", tanto entre os que já estão ligados à legenda e entre os que ainda irão aderir antes das eleições.
Entre os nomes que chegaram ao partido após as eleições de 2018, além de Júnior Muniz, estão Jurandy Oliveira e Dal, ambos com situação diferente. "Jurandy disse ontem que não sai. Dal a gente não sabe, é candidato a federal, não temos nada oficialmente", revelou.

NOMES PARA A AL-BA

As movimentações do partido seguem ocorrendo para o ajuste da chapa proporcional que irá disputar as cadeiras na Assembleia. Entre os nomes cogitados estão o de Hassan Iosse, secretário de Governo da prefeitura de Jequié.
Estão cotados ainda para a AL-BA o prefeito de Itaberaba, Ricardo Mascarenhas; Fábio Lima que foi candidato a vice-prefeito em Camaçari; e Neto Carletto, sobrinho do deputado federal Ronaldo Carletto.
Postagem Anterior Próxima Postagem