Alexandre de Moraes determina que Aras se manifeste sobre a live em que Bolsonaro atacou as urnas eletrônicas

"O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste, em 15 dias, sobre o relatório apresentado pela Polícia Federal (PF) sobre a 'live' em que o presidente Jair Bolsonaro divulgou informações falsas sobre as urnas eletrônicas, em 29 de julho do ano passado", informa a jornalista Isadora Peron, em reportagem publicada no Valor Econômico.
No documento, a Polícia Federal disse ter identificado a “atuação direta e relevante” de Bolsonaro “na promoção da ação de desinformação, aderindo a um padrão de atuação já empregado por integrantes de governos de outros países”.
Alexandre de Moraes determina que Aras se manifeste sobre a live em que Bolsonaro atacou as urnas eletrônicas
"O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste, em 15 dias, sobre o relatório apresentado pela Polícia Federal (PF) sobre a 'live' em que o presidente Jair Bolsonaro divulgou informações falsas sobre as urnas eletrônicas, em 29 de julho do ano passado", informa a jornalista Isadora Peron, em reportagem publicada no Valor Econômico.
No documento, a Polícia Federal disse ter identificado a “atuação direta e relevante” de Bolsonaro “na promoção da ação de desinformação, aderindo a um padrão de atuação já empregado por integrantes de governos de outros países”.
"Cabe ao procurador-geral da República, Augusto Aras, apresentar a sua posição sobre o caso. Ele pode tanto apresentar uma denúncia contra Bolsonaro, como pedir o arquivamento do processo ou até mesmo novas diligências. No mesmo despacho, Moraes determinou o compartilhamento dos dados levantados na investigação com o inquérito que apura a existência de uma milícia digital que atua para minar as instituições democráticas", aponta ainda a jornalista.
Postagem Anterior Próxima Postagem