Barragens se rompem, inundam casas e deixam desabrigados no interior do Estado

Duas barragens se romperam em Apuarema, no interior do Estadoa, inundando casas e estabelecimentos comerciais. Alguns imóveis chegaram a ruir por causa da força das águas. A cidade, que tem pouco mais de 7.000 habitantes, é uma das atingidas pelas fortes chuvas que castigam o sul do estado de a última terça-feira (7).
Nas redes sociais, circulam imagens de pessoas tentando realizar o socorro de quem não conseguia sair de casa. A Prefeitura levou os desabrigados para a escola Aurino Nery e pede doações de roupas, alimentos e materiais de higiene para quem foi afetado pelo rompimento.
Na manhã de sábado (11), equipes da Prefeitura, dos bombeiros e da defesa civil estavam no local do incidente para entender o que aconteceu.
Na sexta (10), o governo federal reconheceu em edição extra do Diário Oficial a situação de emergência em 17 municípios do sul da Bahia e em 32 do norte de Minas Gerais.
O presidente Jair Bolsonaro afirmou que aguarda o contato dos governadores Rui Costa (PT-BA) e Romeu Zema (Novo-MG) para disponibilizar o apoio do governo para as cidades alagadas pelas chuvas nos dois estados.
Em virtude dos estragos causados pelo temporal, o governador Rui Costa decretou situação de emergência em 24 municípios. Pelo documento, todos os órgãos estaduais devem se mobilizar, no âmbito de suas competências, para apoiar as ações de socorro às cidades. O decreto tem validade de 90 dias.
A tempestade que deixou ao menos três mortos na cidade baiana de Itamaraju foi ocasionada por um ciclone subtropical que se formou no oceano Atlântico. As equipes de resgate que atuam no local citam a dificuldade de acessar regiões mais afastadas, devido à destruição de passagens e rodovias, além de alagamentos.
De acordo com o secretário de Administração da cidade, Edson Oss, os auxílios estão sendo prestados por aeronaves. “A região necessita de aeronaves para poder dar socorro aos distritos do interior. As pontes estão quebradas, as estradas estão quebradas”, disse.
Os três mortos, um homem de 26 anos e duas crianças, que não tiveram seus nomes divulgados, eram da mesma família e moravam no bairro Santo Antônio. Eles morreram após desabamento causado pela chuva na madrugada da última quarta-feira (8).
O temporal ainda deixou ao menos 4.000 pessoas desalojadas e mais de 500 famílias desabrigadas, conforme a prefeitura da cidade. Elas estão sendo abrigadas em escolas. O município, que possui cerca de 67 mil habitantes, está localizado no extremo sul da Bahia.
As piores condições de resgate estão nos distritos do interior da cidade, principalmente em Nova Alegria, já que o percurso é realizado por estradas vicinais, que ficaram destruídas. Por esse motivo, os esforços estão concentrados em conseguir chegar até os povoados, segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura.

Folhapress

About Bahia Extra

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 COMENTAR:

Postar um comentário