Militar preso por beijar na boca será indenizado em R$ 90 mil

A União terá que indenizar em cerca de R$ 90 mil um militar da reserva que foi punido pela Marinha por beijar uma mulher. A decisão é da 2ª Vara Federal de São Gonçalo (RJ) e ainda cabe recurso. As informações são do jornal O Globo.
Em 2019, Rogério Santos foi punido com dois dias de prisão disciplinar por beijar uma mulher enquanto cumpria missão na Noruega. Na época dos fatos, ele atuava como suboficial e fazia sua última viagem internacional antes da aposentadoria.
A situação ocorreu durante uma confraternização e ele foi filmado usando a farda enquanto beijava uma norueguesa. Após o vídeo viralizar, o militar foi trazido de volta ao Brasil e preso por 48 horas.
Para a advogada, o militar teria sido vítima de racismo estrutural na Marinha, lembrando que outros casos de militares brancos com condutas semelhantes contou com punições mais brandas. Já a União alegou que o militar trouxe “prejuízo” à imagem da Marinha, já que ele era casado quando beijou a norueguesa.
Para o juiz Erik Wolkart, no entanto, a conduta não estava tipificada no Regulamento Disciplinar da Marinha. Dessa forma, determinou o pagamento de R$ 60,4 mil referentes aos pagamentos que a vítima deixou de receber diante da suspensão da viagem e mais R$ 30 mil por danos morais.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário