Bolívia goleia Paraguai e entra na briga por uma vaga na Copa do Mundo

A Bolívia entrou na briga por uma vaga na Copa do Mundo do Catar ano que vem, ao golear o Paraguai, por 4 x 0, nesta quinta-feira (14), em La Paz, em duelo válido pela 12ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Com mais 6 partidas a serem disputadas, as duas seleções somam 12 pontos cada na classificação.
Com a ajuda sempre presente dos 3.600 metros de altitude, a Bolívia imprimiu ritmo forte desde o início. Distribuindo as jogadas pelas laterais do campo, a seleção de casa pressionou, com destaque para perigoso Marcelo Moreno. Vaca e Arce também apareceram bastante.
Já o Paraguai preferiu abusar do toque de bola para não se desgastar fisicamente. Com isso, o time visitante pouco se aproximou da área adversária, sempre pelo lado esquerdo com Almirón.
Aos poucos, a Bolívia foi aumentando a pressão e abriu o placar, aos 20 minutos, com Rodrigo Ramallo, que encarou a forte dupla de zagueiros formada por Balbuena e Gustavo Gómez e bateu forte de fora área: 1 x 0.
Mesmo sem merecer, o Paraguai teve a oportunidade do empate na sequência, com um pênalti, após a bola cruzada por Romero Gamarra bateu no braço de José Sagredo. Sanabria cobrou, mas mandou por cima do travessão, aos 26 minutos.
O lance não diminuiu a vontade do Paraguai de buscar o empate e, mesmo desorganizado, finalizou de fora da área e levou muito perigo com Villasanti, aos 39 minutos. A Bolívia se posicionou para o contra-ataque, mas sem atletas com característica de muita velocidade.
O início da etapa final mostrou nova mudança no panorama da partida, com a Bolívia na pressão. O curioso é que o segundo gol boliviano saiu em um contragolpe, aos oito minutos, quando Algarañaz iniciou a ação, deixou com Marcelo Moreno, que bateu cruzado e Villarroel concluiu para as redes: 2 x 0.
O desespero tomou conta dos paraguaios, que foram ao ataque, desordenados e só levaram perigo com Junior Alonso, que tentou um cruzamento e quase surpreendeu o goleiro Lampe. Sánchez por pouco não fez o gol de honra. Já a Bolívia, objetiva, quase fez o terceiro, aos 26, com Marcelo Moreno, mas Antony Silva fez bela defesa.
O fim da partida foi marcado pelo domínio estéril do Paraguai, enquanto a Bolívia apenas esperou o tempo passar e ainda contou com o belo terceiro gol de Ábrego, aos 38 minutos. Ainda teve tempo, aos 48, para somar mais um com Roberto Fernández, em novo contra-ataque, fez o quarto e estabeleceu a maior vitória boliviana na história do confronto. Nas arquibancadas, a torcida festejou muito com direito a “olé”.

About Bahia Extra

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 Comments:

Postar um comentário