Quebra de sigilo bancário e fiscal de Carlos Bolsonaro é autorizada pelo TJ-RJ

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) autorizou na terça-feira (31) a quebra de sigilos bancário e fiscal do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. As informações são da colunista do UOL, Juliana Dal Piva.
O parlamentar carioca é investigado pelo Ministério Público do Rio (MP-RJ) desde julho de 2019 por suspeita de praticar rachadinha e nomear “funcionários fantasmas”, pessoas que não trabalhavam de fato em seu gabinete na Câmara Municipal do Rio.
De acordo com a coluna, o MP-RJ abriu dois procedimentos para investigar o caso após uma reportagem da revista Época, em junho de 2019, que revelava que Carlos empregou sete parentes de Ana Cristina Valle, segunda mulher de Bolsonaro e sua ex-madrasta. Na reportagem, duas pessoas admitiram que nunca trabalharam para o vereador, embora estivessem nomeados.
Ainda conforme o UOL, o caso tramita na 1ª Promotoria de Investigação Penal. Há outro procedimento para apurar improbidade administrativa do vereador.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário