Bahia está com estoque de 19 medicamentos zerado; situação se arrasta por 6 meses

Foto: Cláudia Cardozo / Bahia Notícias

O mês de setembro está chegando ao fim, mudou a estação, já que agora é primavera, mas nada mudou em relação ao desabastecimento, falha e insuficiência na entrega de medicamentos à Bahia por parte do Ministério da Saúde (MS). O estado está com estoque zerado de pelo menos 19 fármacos que fazem parte do Componente Especializado e Estratégico da Assistência Farmacêutica.
O problema da irregularidade vem sendo enfrentado há meses, mas há cerca de seis a “ausência de entregas ficou pior”, informou a Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab). Só que desde dezembro a pasta estadual já havia notificado o Ministério da Saúde e o Ministério Público Federal (MPF) sobre o desabastecimento e apontado falha e insuficiência na entrega de medicamentos (leia mais aqui).
A última atualização da Sesab, de sexta-feira (24), mostra que a lista de remédios enviados pelo MS com estoque zerado foi reduzida de 25 para 19. A relação inclui drogas indicadas para pacientes oncológicos, com esquizofrenia, esclerose sistêmica e múltipla, tuberculose, fibrose cística e pacientes imunossuprimidos.
A secretaria ressalta que a maioria dos medicamentos não pode ser substituída e que não há solução de abastecimento imediata, caso o Ministério da Saúde não regularize o fornecimento.
Diante do cenário, “a frequente irregularidade no abastecimento dos estoques de diversos medicamentos vem sendo notificada de modo reiterado pela Sesab ao Ministério da Saúde, ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass)”, informou a pasta.
A desassistência atinge também os pacientes com diabetes Diabetes mellitus e dependentes de insulina do tipo glulisina na Bahia. Em julho os estoques do hormônio na Bahia chegaram a ficar zerados. A informação foi confirmada pela Sesab, que, na época, alertou sobre os constantes atrasos nas entregas do Ministério da Saúde (lembre aqui). Os pacientes com esse tipo de Diabetes começaram o mês de setembro sem a certeza e nem previsão de recebimento das canetas de insulina (leia mais aqui).

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário