Anvisa enviará técnicos à China para avaliar fábrica de lote interditado da Coronavac

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acionou o Itamaraty após classificar como “insatisfatórias” as informações encaminhadas pelo Instituto Butantan sobre o lote de 12,1 milhões de doses de Coronavac interditado. De acordo com o Estadão, através o Ministério das Relações Exteriores, a agência quer obter acesso a relatórios de inspeção completos da fábrica chinesa onde as doses foram envasadas. A Anvisa também pretende enviar uma equipe técnica à China.
Segundo a agência, para acelerar a avaliação dos lotes interditados, foram iniciados os trâmites internos para realização da viagem dos servidores para inspecionar o novo local de envase da vacina.
“Além disso, há a expectativa de confirmação do governo chinês quanto a uma possível isenção da quarentena, visto que os inspetores se encontram vacinados, o que permitirá definir a data final para a inspeção. A equipe inspetora já está designada e preparada para embarcar para a China na próxima semana”, informou a Anvisa.
O órgão sanitário ainda informou que as vacinas do lote importado e interditado “não corresponde ao produto aprovado pela Anvisa nos termos da Autorização de Uso Emergencial (AUE), por ter sido fabricado em local não aprovado pela Agência e, conforme informado pelo Butantan, nunca inspecionado por autoridade com sistema regulatório equivalente ao da Anvisa”.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário