Zambelli é destrambelhada, diz Ciro; para deputada, ele busca ‘últimos minutos de fama’

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) rebateu nesta segunda-feira (16) as declarações do ex-governador Ciro Gomes (PDT), que acusou o marido da parlamentar de estar ligado “ao que há de pior na escória da PM do Ceará”.
O pedetista concedeu entrevista ao programa Canal Livre, da Band, no domingo (15). Ele afirmava que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), diante de uma possível derrota em 2022, busca polarizar e promover “um golpe assentado em milícias”, que seriam organizadas a partir das polícias militares.
“O chefe disso é o coronel cearense que está na Guarda Nacional. Que, recentemente, o povo brasileiro não sabe, me desafiou para um duelo”, disse Ciro, em referência ao coronel Aginaldo de Oliveira, diretor da Força Nacional de Segurança Pública.
“O coronel, que é marido dessa deputada destrambelhada, Zambelli, é coronel lá do Ceará, ligado ao que há de pior na escória da PM do Ceará. Que é minoria, mas tem essa escória lá”, seguiu o ex-governador.
Em nota enviada à coluna, Carla Zameblli afirma que Ciro insultou as PMs e cometeu crime ao acusar Bolsonaro de organizar milícias.
“Não é segredo ou novidade o desprezo com que ele e sua família sempre trataram a tropa. Ciro Gomes reafirma sua notória representação da velha política, e busca galgar seus últimos ‘minutos de fama’ referindo-se a integrantes da gloriosa Polícia Militar do Ceará como ‘escória'”, afirma a deputada. O texto é assinado por ela e por seu marido.
A parlamentar ainda diz que o pedetista faz uma leitura equivocada ao dizer que Jair Bolsonaro pode ser derrotado nas urnas no próximo ano. “A realidade das ruas mostra que é mais um delírio do ‘coroné'”, diz Zambelli.
“Ciro Gomes é a síntese da velha política. Surgiu com o discurso de enfrentar o coronelismo político, sendo ele descendente de um capitão-mor e membro de uma oligarquia política que, com mãos de ferro, sequestrou a liberdade de parte da população cearense, afastando-a do desenvolvimento”, segue a aliada de Bolsonaro.

Leia, abaixo, a resposta de Carla Zambelli às declarações de Ciro Gomes:

“O eterno candidato Ciro Gomes protagonizou ontem, durante programa televisivo de rede nacional, mais um ato desesperado de quem está em trajetória decadente. Nitidamente transtornado por estar alijado do debate nacional, Ciro tentou atrair a atenção do público atacando a honradez de homens e mulheres que cerram fileiras nas gloriosas Polícias Militares de todo o Brasil. Insultou chamando-lhes de milícias assentadas nos Estados.
Não é segredo ou novidade o desprezo com que ele e sua família sempre trataram a tropa. Ciro Gomes reafirma sua notória representação da Velha Política, e busca galgar seus últimos “minutos de fama” referindo-se a integrantes da gloriosa Polícia Militar do Ceará como “escória”.
Ciro demonstrou seu estado alterado de consciência ao afirmar que o Presidente Bolsonaro perderia para ele ano que vem. A realidade das ruas mostra que é mais um delírio do “coroné”: Enquanto Bolsonaro é aclamado pela população, Ciro é sempre causa de tumulto e confusão.
Ciro também cometeu um crime e responderá judicialmente. Acusou falsamente o Presidente de organizar milícias utilizando o Comandante da Força Nacional, o Coronel Aginaldo, a quem tem perseguido há algum tempo. A obsessão de Ciro pode ter outro objetivo: atingir a deputada Carla Zambelli, esposa de Aginaldo, avaliada como a parlamentar com maior alcance do País em 2021. Não seria exatamente uma novidade essa disposição em ofender uma mulher. Sua biografia carrega o modo desrespeitoso que tratou a mãe e esposa.
Ciro Gomes é a síntese da Velha Política. Surgiu com o discurso de enfrentar o coronelismo político, sendo ele descendente de um capitão-mor e membro de uma oligarquia política que, com mãos de ferro, sequestrou a liberdade de parte da população cearense, afastando-a do desenvolvimento.
Destemperado, com uma argumentação falaciosa, vazia de números concretos, recorreu aos projetos populistas de pouca conexão com a realidade. Sua “brilhante” ideia atualmente, para salvar a economia do país, é “tirar o nome dos endividados do SPC”.
Os velhos políticos da velha política estão vendo vencer seus prazos de validade. A proximidade do fim aumenta o destempero e os atos de truculência. Contudo, nem retroescavadeiras, ameaças ou agressões poderão impedir que o povo cearense consiga finalmente se libertar da família Ferreira Gomes.

Carla Zambelli e Coronel Aginaldo
Deputada federal e Comandante da Força Nacional”

Mônica Bergamo/Folhapress

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário