Bolsonaro ainda não decidiu se tomará vacina; ministros tentam convencê-lo para dar exemplo

O presidente Jair Bolsonaro ainda não decidiu se tomará ou não a vacina contra o novo coronavírus. Ministros e auxiliares tentam convencê-lo, afirmando que uma foto dele sendo imunizando pode coroar a narrativa de que foi o governo federal que disponibilizou milhões de doses para os brasileiros.
De acordo com um interlocutor frequente de Bolsonaro, o presidente oscila. Às vezes dá sinais de que, sim, vai tomar a vacina depois que todos os adultos já tiverem recebido a sua dose. De outro, afirma que já pegou a doença, tem anticorpos e por isso não precisaria tomar o imunizante.
Casos de reinfecção pelo novo coronavírus, no entanto, já foram registrados. E a vacina é recomendada para o total da população, em busca de uma imunidade coletiva que derruba a circulação do vírus e ajuda a controlar a epidemia.
Um dos arquirrivais de Bolsonaro, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), por exemplo, já teve Covid-19 duas vezes —uma delas, depois de imunizado.
O desejo de vários auxiliares é que Bolsonaro acabe cedendo, e seja apresentado como um dos últimos brasileiros que tomou a vacina, num sacrifício em nome do povo.

Mônica Bergamo/Folhapress

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário