Representante da Davati diz que recebeu auxílio emergencial porque uma colega teria lhe cadastrado

Cristiano Carvalho disse ter passado dificuldades em meio à pandemia do novo coronavírus

Foto: Pedro França/Agência Senado

Cristiano Carvalho, representante da Davati Medical Supply, depõe à CPI da Pandemia nesta quinta-feira (15). A empresa teria oferecido 400 milhões de doses da AstraZeneca ao Ministério da Saúde, e Cristiano responde questões a respeito.
Antes do depoimento, surgiu a informação de que Cristiano Carvalho recebeu o auxílio emergencial criado pelo governo federal em abril de 2020 para auxiliar cidadãos em meio à pandemia. Chamou a atenção o fato de um empresário que negociou vacinas com o Ministério da Saúde ter tido a necessidade de receber o auxílio.
Cristiano foi perguntado sobre isso e explicou que, durante a pandemia, teve dificuldade de arcar com contas. Segundo o representante da Davati, quem o cadastrou para recebimento do auxílio foi uma “colega de dia a dia”.
“Eu tenho experiência em vendas há mais de 20, 25 anos. Nos últimos anos, em especial no ano da pandemia, eu tive bastante queda de rendimentos”, disse Cristiano. “E aí, uma colega minha de dia a dia entrou no site e me inscreveu no programa de rendimento porque ela viu que eu estava passando dificuldade para pagar as contas naquele momento. E aí eu passei a receber”, continuou.
O empresário disse que já tentou fazer devolução dos valores recebidos — cerca de R$ 4,2 mil entre abril e dezembro de 2020. “Depois até entrei em contato para fazer a devolução dos valores e não consegui. Mas, desde então, já mandei até um e-mail acho que para a ouvidoria do Ministério da Fazenda, uma coisa assim, pedindo para onde eu deveria fazer o estorno”, concluiu.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário