Bahia reforça medidas contra disseminação da variante Delta


O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que foram identificados 143 casos de pessoas infectadas com a variante Delta da Covid-19 no Brasil. A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) ainda não registrou casos da variação apelidada anteriormente como “indiana”, mas já reforçou as medidas para evitar a disseminação desta cepa no estado.
Ao bahia.ba, a Sesab afirma que ainda não há casos de variante Delta registrados em nosso estado. Equipes da saúde estão ampliando o sequenciamento genômico (procedimento que permite encontrar as variantes do novo coronavírus entre os infectados).
“A escolha das amostras para o sequenciamento é baseada na representatividade de todas as regiões geográficas do estado da Bahia, casos suspeitos de reinfecção, amostras de indivíduos que evoluíram para óbito, contatos de indivíduos portadores de variantes de atenção (VOC) e indivíduos que viajaram para área de circulação das novas variantes com sintomas clínicos característicos”, informou a Sesab.
A secretaria estadual de saúde alerta, no entanto, que não há como impedir a chegada da variante. “Ela já está em circulação no Brasil, com transmissão comunitária inclusive. O que se pode e deve fazer é evitar que essa variante se dissemine com o controle das infeções e transmissões, adotando as medidas sanitárias já conhecidas: vacinas, máscaras e higiene frequente das mãos”, reforçou por meio de nota.
Dos 143 infectados pela variante Delta no Brasil, nove tiveram quadro grave e morreram em função das complicações decorrentes da covid-19. O local com mais registros até o momento foi o Rio de Janeiro, com 88 casos notificados. Em seguida vêm São Paulo com 15, Paraná com 13, Distrito Federal com seis, Maranhão com sete, Santa Catarina com cinco, Rio Grande do Sul e Pernambuco com três cada, dois em Goiás e um em Minas Gerais.
A população deve ficar atenta aos sintomas da variante Delta, que diferem um pouco daqueles causados pelo vírus original. De acordo com especialistas, a nova cepa não traz a perda do olfato com tanta frequência, mas sim sintomas gripais como tosse e coriza.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário