Administrador judicial pede bloqueio dos bens de Eike Batista


O administrador judicial da massa falida da MMX, Marcello Macêdo, pediu nesta terça-feira (27) à Justiça o bloqueio dos bens do empresário Eike Batista. A ação inclui dez outras pessoas físicas, como Pedro Borba, ex-presidente da MMX, e fundos de investimentos ligados ao ex-bilionários. O motivo é a gestão fraudulenta.
De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, o valor total do pedido de indisponibilidade de bens, feito ao juiz Paulo Stefan, da 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, é de R$ 630 milhões. Macêdo relata ter descoberto “prejuízos causados à massa falida e seus credores decorrente da gestão fraudulenta”.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário