28 DE JULHO: ANIVERSÁRIO DE ITABUNA


A cidade completa 111 anos de histórias e emancipação!

Localizada no sul do estado, a nossa querida cidade de Itabuna, hoje, representa a sexta cidade mais populosa da Bahia com população estimada em 213 685 habitantes. Além disso, é também, a décima cidade com maior população de todo o Nordeste. Itabuna é uma cidade que tem conquistado notoriedade no ambiente nacional, e também regional, pela consolidação do seu forte movimento comercial.

BREVE HISTÓRICO

Inicialmente, o território hoje ocupado pela cidade de Itabuna, pertencia aos índios tupis. Mais tarde, no século XVI, a ocupação europeia começou a se consolidar na cidade, na medida em que as passagens para tropeiros que se dirigiam à Vitória da Conquista, foram se intensificando.
Nas margens do rio cachoeira, em 1857, surgiu o primeiro nome como Arraial de Tabocas, que fazia alusão à árvore jequitibá cuja derrubada, abre-se um “pau de taboca” na roça.
Nesta época, a imigração sergipana também se intensificou trazendo consigo os célebres Félix Severino do Amor Divino, e José Firmino Alves. Félix fundou, na entrada de Itabuna, a Fazenda Marimbeta. A partir daí, a eles se atribuem a fundação da futura cidade de Itabuna.

Emancipação

O crescimento da povoação se deu de forma tão evolutiva, que em 1897 os moradores deram início à emancipação da cidade, mas foi em 1906 que as primeiras tentativas começaram a surtir efeito com Firmino Alves à frente da administração. E então, em 1910, inicia-se a emancipação e consolida-se o município de Itabuna.
É importante relembrar também a centenária Ferradas, que foi a primeira vila da cidade, com o primeiro povoamento não indígena do território que daria origem à Itabuna.
Hoje, Itabuna faz parte – e é uma das cidades mais relevantes – do que denomina-se a Região Metropolitana do Cacau, que engloba os municípios de Almadina, Arataca, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Camacã, Canavieiras, Coaraci, Floresta Azul, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itajuípe, Itacaré, Itapé, Itajú do Colônia, Itapitanga, Jussari, Maraú, Mascote, Pau Brasil, Santa Luzia, São José da Vitória, Ubaitaba, Una e Uruçuca.

DESTAQUES

A cidade de Itabuna hoje se destaca pelo seu forte apelo econômico comercial, mas também, pelos serviços de saúde, afirmação cultural e educacional.
Os grapiunenses – de Grapiúna, outro nome para Itabuna – contam com alguns hospitais particulares e filantrópicos como o complexo da Santa Casa de Misericórdia que agrega 3 hospitais. Mas também, hospitais públicos de grande influência, como o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães que atende além da cidade, à 121 municípios pactuados, dando suporte à estes.
Na educação, Itabuna se destaca principalmente como polo universitário regional, possuindo alguns dos melhores centros educacionais da Bahia. Além das diversas escolas públicas e privadas que exercem forte apelo educacional e cultural na cidade. O município também ampara as cidades circunvizinhas e suas universidades, além das que pertencem à Itabuna.
Na cultura, se destaca com grupos de teatro, grupos de capoeira, dança, bandas musicais com trabalho autoral expressivo de diferentes gêneros.

O comércio

Itabuna exerce grande influência econômica regional, pois é referência na sua atuação do comércio, indústria e serviços. Essa notoriedade se dá desde a sua relevância na época áurea do cultivo de cacau, que, por ser compatível com o solo da região, levou-a ao 2º lugar em produção no país, exportando para o exterior.
Após a crise do cacau, Itabuna passou a investir no seu âmbito comercial, ao qual a destacou regionalmente, e também à nível estadual. Situada às margens da BR-101 e BR-415, a cidade contém indústrias de grande porte. O município conta com Shopping Jequitibá, um dos maiores do interior da Bahia, com mais de 130 lojas e 8 âncoras.

Curiosidades

O nome Itabuna é derivado dos termos em tupi ita (pedra), aba (Imediações [de um lugar], arredores) e una (preta), assim, significa “lugar de pedra(s) preta(s)”, ou somente, pedra preta. Que faz alusão às pedras que eram bastante presentes na época de descobrimento da cidade.
Itabuna é terra natal do escritor Jorge Amado, que a descreve em algumas de suas obras, como Gabriela, Cravo e Canela e Terras do Sem Fim.
O município apresenta o terceiro melhor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado da Bahia, ficando atrás somente da capital baiana, Salvador, e do município de Lauro de Freitas.

A cidade exerce influência em mais de 40 municípios baianos

A extinta e célebre ILHA DO JEGUE, que ficava localizada no meio do Rio Cachoeira, ficou famosa por causa de uma grande enchente ocorrida no ano de 1920, quando um jegue ficou preso, com água até o pescoço, durante quatro dias. Hoje, a então Ilha do Jegue, da lugar à recém construída ponte de pedestres que une os dois lados do beira rio, e tem facilitado a travessia e locomoção de um lado à outro.
Itabuna ainda tem muito a oferecer economicamente, o que há de prosperar por dias mais amenos e progressistas para uma cidade tão rica em culturas.

Do Portal Aqui no Guia

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário