Prefeitura avança na implantação do Programa de Coleta Seletiva em Itabuna

Catadores do antigo lixão estão formalizados por meio da Associação Recicla Itabuna Para Viver Mais.

A Prefeitura tem avançado na execução de políticas públicas e de assistência aos catadores que sobreviviam da coleta de resíduos do antigo lixão de Itabuna. Agora, eles estão formalizados por meio da Associação Recicla Itabuna Para Viver Mais.
A secretária municipal de Planejamento, Sônia Fontes, responsável pela coordenação do Grupo de Trabalho para implantação do Programa de Coleta Seletiva, reforça que os primeiros passos estão sendo dados para reinserir essas pessoas no mercado de trabalho com a coleta seletiva a partir de capacitações e definição de um local apropriado para que façam a segregação dos materiais.
“A vontade política do prefeito Augusto Castro está sendo cumprida, à medida que atende à legislação ambiental. Ele está honrando o seu compromisso com a sociedade no que se refere à destinação correta dos resíduos sólidos, e ao mesmo tempo, cuida da saúde das pessoas e do meio ambiente”, comenta a secretária.
Um profissional com ampla experiência na área de coleta seletiva, com projetos desenvolvidos em cidades como Salvador, Vitória da Conquista, Itapetinga, Jequié e Alagoinhas, foi contratado pelo município para acompanhar integrantes da Associação Recicla Itabuna Para Viver Mais no novo projeto. O consultor André Dantas explica que o seu papel será ajudar esses trabalhadores a resgatar sua emancipação econômica e social de maneira formalizada.
“Os catadores estão saindo de uma realidade da coleta de resíduos no lixão e da informalidade para a formalidade. Eles estão entrando num modo de trabalho cooperado que garante direitos, mas, também exige responsabilidades. E isso requer capacitação e organização”, frisa o consultor.

PASSO A PASSO

O primeiro passo, de acordo com André Dantas, será o município formar uma equipe de trabalho multidisciplinar para atender as necessidades desses trabalhadores. “Para isso, esses profissionais também receberão treinamentos e conhecerão projetos similares em outras cidades, para que possam entender onde devemos chegar”, explica.
O consultor reforça que a ideia, num segundo momento, é preparar os catadores do antigo lixão de Itabuna para que tenham capacidade e competência para gerir o próprio negócio por meio da associação. “É dar dignidade a essas pessoas que viveram tanto tempo na informalidade, para que aprendam a trabalhar de forma organizada, com Estatuto Próprio, e possam ter o lucro justo”, acrescenta.
De acordo com André Dantas, o segmento comercial da cidade também será convidado a contribuir com o projeto, disponibilizando resíduos recicláveis limpos. Além disso, um projeto-piloto será desenvolvido num bairro, escolhido para a coleta seletiva porta a porta.
“Em paralelo, será feito um trabalho de conscientização da população para separação dos resíduos de coleta seletiva e normal nas residências. Este é um amplo projeto, que será realizado em várias etapas e que requer o envolvimento, participação e apoio de toda a sociedade”, finaliza o consultor.

Secretaria de Relações Institucionais e Comunicação
Foto: Roberto Santos

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário