Acusado de matar técnico que instalava internet é preso em Camamu

Um homem de 22 anos foi preso na quinta-feira (17), em Camamu, suspeito pela morte do técnico de telecomunicações Alan Costa de Jesus, no último dia 14. A investigação diz que se tratou de um latrocínio – roubo seguido de morte. Ele confessou o crime. Segundo a polícia, o suspeito, que não teve nome divulgado, convidou um adolescente de 16 anos para cometer assaltos.
Alan foi abordado quando fazia instalações de cabos de internet na Rua Ladeira do Conselho. A dupla exigiu que ele passasse o celular. O técnico teria feito um movimento brusco e o ladrão então atirou, matando a vítima. Na sexta-feira, o suspeito foi preso por equipes da 5ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Valença) que cumpriam um mandado de prisão preventiva. As informações são do blog Giro em Ipiaú.
O delegado de Camamu, Gilmar Prates, diz que a cidade ficou chocada com o crime. “Logo que tomamos ciência do fato, começamos a buscar informações. A vítima era um rapaz de bem, e por isso a repercussão no município foi muito grande. Demos plena atenção a esse caso, apesar de nossa demanda ser grande. Trocamos informações com a Polícia Militar, chegamos a alguns nomes, e os colegas da PM conseguiram localizar um deles. Fizemos o interrogatório e ele confessou”, disse.
Quando foi abordado e morto, o técnico estava sozinho, apesar de trabalhar com outro colega, explica o delegado. “Alan estava sozinho no ponto dele, afastado do outro colega com quem trabalhava, e estava com o celular no ouvido, porque os técnicos se comunicam enquanto estão passando os cabos. E então a dupla resolveu abordar”, conta.
“O maior, que anunciou o assalto, estava com um revólver calibre 38, e a vítima com as ferramentas na mão. Ele achou que Alan iria reagir ao assalto e atirou. E logo depois os dois correram. A gente conseguiu imagens do maior correndo com o celular na mão, e ele confessou que era ele no vídeo”. O suspeito já foi transferido ao Conjunto Penal de Valença e está à disposição do Poder Judiciário.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário