Governo de Flávio Dino multa Bolsonaro e presidente pode pagar até R$ 1,5 mi por aglomeração

O governo do Maranhão multou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na sexta (21) por infração sanitária.

O auto cita descumprimento da obrigação de uso de máscara de proteção em locais de uso coletivo e acusa Bolsonaro de “promover, em evento da Presidência da República, aglomerações sem controle sanitário com mais de cem pessoas” no município de Açailândia, a 565 km da capital São Luís.
A notificação é endereçada ao Palácio do Planalto, em Brasília. O valor da punição varia de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão e será definido depois de o presidente se defender
Nesta sexta, segundo dia da comitiva presidencial no Maranhão, Bolsonaro discursou em Açailândia, entregou 287 títulos de propriedade definitiva para famílias que vivem em um assentamento de terra no município e provocou aglomeração.
O presidente também afirmou que o Maranhão, governado por Flávio Dino (PC do B), será “libertado da praga” do comunismo.
“Dizer a todos do Maranhão que perderam seus empregos, não foi obra do governo federal. Quem fechou o comércio, obrigou vocês a ficarem em casa e destruíram milhares de empregos foi o governador do seu estado”, acrescentou.

Mônica Bergamo/Folhapress

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário