Dois suspeitos de atuar no assassinato de PM em Arembepe morrem em ação policial

Dois suspeitos de envolvimento na morte do soldado Joedson dos Santos Andrade, baleado enquanto fazia rondas em Arembepe, distrito de Camaçari, na região metropolitana de Salvador (RMS), morreram durante troca de tiros com a polícia na terça-feira (18), no bairro de Portão, localidade de Boca da Mata, em Lauro de Freitas, também na RMS.
De acordo com a Polícia Militar, outros dois suspeitos de envolvimento na morte do PM foram presos na mesma ação.
Com eles, foram apreendidos dois revólveres calibre 38, uma faca, 385 pedras de crack, 193 pinos de cocaína, nove trouxas de maconha, nove papelotes de cocaína, 150 gramas de maconha acondicionados para venda, quatro celulares e um colete à prova de balas.
Além disso, também foram apreendidos com a dupla duas correntes prateada e dourada, duas maquinetas de cartão de crédito, um camuflado, um relógio dourado, um caderno de anotações que, segundo a polícia, seria do tráfico de drogas, duas mochilas e R$ 60 em espécie.
Após diligências e ações de inteligência, os policiais tiveram informações de que o grupo suspeito de envolvimento na morte do soldado Joedson dos Santos estava escondido no bairro de Portão.
No local, as guarnições realizaram o cerco e deram voz de prisão. No entanto, segundo a PM, os suspeitos reagiram e atiraram contra os policiais. Houve revide e, ao cessar os disparos, os policiais encontraram dois homens feridos, eles foram levados para o Hospital Geral Menandro de Faria, mas não resistiram.
Outros dois suspeitos foram presos e conduzidos à Delegacia de Homicídio Múltiplos. O soldado Joedson dos Santos Andrade havia sido preso em maio de 2020 por suspeita de cometer assassinatos na mesma região.
Ele foi um dos quatro PMs presos durante operação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), realizada em 16 de maio de 2020, exatamente um ano antes de Joedson ser morto.
A operação teve como objetivo cumprir mandados de prisão preventiva contra os policiais, investigados por matarem dois irmãos em fevereiro daquele ano. Além disso, na época, foi informado que a corregedoria da PM investigava o envolvimento dos quatro PMs nas mortes de outras pessoas.
A SSP-BA informou que uma investigação da Corregedoria geral do órgão indiciou Joedson pela morte dos dois irmãos. No entanto, ele aguardava o julgamento em liberdade.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário