Antônio Tenório é o primeiro atleta a ser vacinado no Brasil rumo às Olimpíadas e Paralimpíadas

O Brasil deu início à vacinação da delegação brasileira que vai às Olimpíadas e Paralimpíadas de Tóquio. O primeiro a receber dose foi o judoca paralímpico Antônio Tenório. A ação conjunta entre os Comitês Olímpico e Paralímpico do Brasil e os Ministérios da Saúde, da Defesa e da Cidadania começou a ser realizada nesta sexta-feira no Rio, em São Paulo, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre e Belo Horizonte. Ao todo, os cerca de 1.800 credenciados (entre atletas, paratletas, comissões técnicas, oficiais e jornalistas) serão vacinados.
Outras sete mil doses, aproximadamente, o suficiente para atender 3.500 pessoas, serão repassadas à população, que terá acesso a elas pelo PNI (Programa Nacional de Imunização).
Em São Paulo, o Centro de Treinamento Paralímpico foi o palco das aplicações. O primeiro a receber dose foi o judoca multicampeão paralímpico Antônio Tenório, que há um mês se recuperou da Covid-19 após ficar vários dias internados na UTI.
No Rio de Janeiro, a vacinação foi iniciada no Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx) com a presença do ministro da saúde, Marcelo Queiroga, do secretário especial do esporte, Marcelo Guimarães e de autoridades militares, além de Paulo Wanderley e Marco Antônio La Porta, presidente e vice do COB. La Porta também é chefe de missão da delegação brasileira em Tóquio.
Outros atletas esperados no Rio eram Larissa Oliveira (natação) e Marcus Vinícius D'Almeida (tiro com arco) e o paratleta Caio Ribeiro (canoagem).
- Estou muito feliz. É uma emoção muito grande, até difícil encontrar palavras para o que estou sentindo. Essa felicidade, essa emoção toda que sinto é o que espero para todos os brasileiros - disse Larissa, que defende o Flamengo.
Foi Queiroga, por sinal, quem vacinou pessoalmente os dois primeiros componentes da delegação: a maratonista aquática Ana Marcela Cunha e o remador paralímpico Michel Pessanha, pouco depois das 11h.
- Alguns atletas ainda estarão viajando para competir, fazer a fase final de preparação, como eu, que vou para a Europa. Então, é uma segurança a mais. Ainda vamos ter que receber a segunda dose para ter 100% de segurança. E eu estou muito feliz por representar todos os atletas que estarão na delegação - comentou Ana Marcela.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário