Temer diz que antecipação do debate eleitoral prejudica o País

Michel Temer

O ex-presidente Michel Temer afirmou à Coluna do Estadão que antecipar as discussões eleitorais para este ano é precipitar um debate inapropriado por causa da crise sanitária e econômica sem precedentes que o País atravessa. “É uma impropriedade discutir 2022 em 2021. Inadequado politicamente e civicamente. Porque já temos um problema muito sério, que é combater a pandemia e recuperar a economia. É muito cedo”, disse. Segundo ele, o seu sempre cortejado MDB, “se tomar qualquer decisão (sobre apoios e candidatos), será no ano que vem, não agora”.
Temer acredita não ser “improvável” o surgimento de uma terceira via. Como mostrou a colunista Sonia Racy, do jornal Estado de S.Paulo, aliados dele querem resgatar o legado de seu governo de olho em 2022.
“Para ser sincero, não estou disposto. Já fui presidente da República e sei que as pessoas falam muito nisso, pela experiência exitosa que tivemos, mas é uma coisa que não me passa pela cabeça”.
O ex-presidente evitou falar em nomes, mas, a respeito do perfil de um eventual candidato de centro, citou um “memezinho” que viu por aí: “Dizia assim: procura-se por um Michel Temer. Recompensa: Estado organizado, tranquilo, etc. Acho que precisa ser alguém assim”.
Sobre o momento, Temer diz “lamentavelmente, aquela disputa entre economia e a vida, os dois são importantes, mas a vida vai embora e não volta. Economia se recupera”.
Na conversa com a Coluna, o ex-presidente foi elogioso à mudança de tom de Bolsonaro a respeito do meio ambiente e das vacinas: “Valeu a ele ter mudado o discurso, foi muito positivo em relação ao meio ambiente. Como é importante essa história de comprar as vacinas”.

Estadão
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário