Polícia prende padrasto e mãe de Henry Borel, suspeitos de assassinato e omissão

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu na quinta-feira (08), temporariamente, por 30 dias, o padrasto e a mãe de Henry Borel, o menino que foi assassinado no dia 8 de março, segundo uma investigação da 16ª DP, na Barra da Tijuca.
De acordo com apurações da polícia, o vereador carioca Dr. Jairinho agredia o seu enteado, enquanto Monique Medeiros tinha conhecimento da violência com o filho pelo menos desde fevereiro. Há também a suspeita de que o casal tentou atrapalhar as investigações, com ameaças a testemunhas.
Os mandados foram expedidos nesta quarta-feira (07) pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. A defesa ainda não se manifestou sobre a detenção.

Bahia Extra

Bahia Extra Comunicação a serviço do leitor!

0 Comentarios:

Postar um comentário