Pacheco diz que vai cumprir, mas critica decisão de Barroso sobre abertura de ‘CPI da Covid’

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que vai cumprir a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19 na Casa. A investigação tem como objetivo investigar ações e omissões do governo Jair Bolsonaro no combate à pandemia.
Pacheco afirmou que “decisão judicial se cumpre” e disse respeitar a determinação de Barroso por “responsabilidade social e cívica”. Mesmo assim, fez questão de criticar a decisão do magistrado, sob o argumento de que a investigação, a ser feita em sessões presenciais, pode comprometer o enfrentamento da pandemia.
O senador vai ler em plenário o requerimento de instalação da CPI na próxima semana e abrir a indicação de seus integrantes, que deve ser feita pelos líderes partidários. “CPI de pandemia, neste momento, nessa quadra histórica do Brasil, com a gravidade da pandemia que nos exige união, vai ser um ponto fora da curva”, afirmou Pacheco. “E, para além de um ponto fora da curva, pode ser um coroamento do insucesso nacional do enfrentamento da pandemia”.

O prazo de duração da CPI é de 90 dias, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

Estadão Conteúdo
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário