MP pede afastamento de Helder Barbalho por irregularidades na pandemia

Equipamentos teriam sido comprados de forma irregular, e a empresa fornecedora não tem capacidade para fornecê-los, afirma o Ministério Público

O Ministério Público do Pará entrou com uma ação na Justiça pedindo o afastamento do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB). O MPPA alega que Helder teria cometido improbidade administrativa durante compra de equipamentos hospitalares para combate à covid-19.
A ação é assinada pelo procurador geral Gilberto Martins. Nela, o procurador acusa ex-servidores e empresários de envolvimento em fraudes na compra de 1.600 bombas de infusão.
Segundo o MP, os equipamentos foram comprados por R$ 8,4 mil, de forma irregular, e a contratação da empresa SKN do Brasil foi direcionada, a partir de um contrato celebrado com valores praticados acima do mercado. A empresa não teria capacidade técnica para fornecer este tipo de serviço, de acordo com o Ministério Público.
O procurador diz que não houve pesquisa de preço para buscar uma empresa que oferecesse um valor praticado pelo mercado e que o contrato não passou por análise jurídica e por comissão, que deveria fiscalização a execução do serviço.

O prejuízo aos cofres públicos teria sido de mais de R$3,5 milhões.

Em nota, o Governo do Pará rebateu o pedido, afirmando que “esta é mais uma ação política do procurador geral Gilberto Valente”. Segundo o governador, o procurador “cria factoides e persegue o Estado”.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário