Fechamento da Maternidade Ester Gomes de Itabuna, deixa 110 famílias desempregadas

Na época da inauguração da maternidade, o então prefeito Fernando Gomes, trouxe para a comemoração, o cantor Amado Batista, Há 31 anos

A Maternidade Ester Gomes de Itabuna, mas conhecida como “Maternidade da Mãe Pobre”, inaugurada em 1989, sob o domínio do poder público municipal, acaba de fechar suas portas e, há uma semana, está sem atendimento ao público regional. Diante da calamitosa situação, cerca de 110 famílias que dependem do emprego para sustentar suas famílias, assim como várias outras, que sempre foram beneficiadas com os serviços da instituição ao longo dos anos, reclamam seu fechamento, inclusive, os funcionários da maternidade, clamam ao “Ministério Público do Estado da Bahia”, que se manifeste no sentido de promover o não fechamento deste tão importante Hospital Maternidade, que sempre atendeu com excelência a inúmeras mães e crianças de Itabuna e região do cacau. Os funcionários também pedem a intervenção do Sindicato da categoria SINTESE (COORDENADOR RAIMUNDO), que se manifeste em favor da Maternidade. Membros da Maternidade Mãe Pobre, estão muito preocupados pelo que vem ocorrendo, pois o objetivo do município de Itabuna é repassar a unidade de saúde para uma instituição privada a título de arrendamento, mas é justamente isso que os funcionários da casa, não estão de acordo. “Solicitamos também que o Excelentíssimo Sr. Juiz Ulysses Maynard nos ajude no DEFERIMENTO de PEDIDO de LIMINAR com o objetivo de dar *continuidade nos atendimentos da Maternidade Ester Gomes em nossa cidade”, dizem os funcionários. Continue lendo AQUI
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário