Empresários e políticos tomam vacina contra covid às escondidas, denuncia revista

Um grupo de políticos e empresários, a maioria ligada ao setor de transporte de Minas Gerais, e seus familiares, tomou, na última terça-feira (23), a primeira das duas doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19, em Belo Horizonte. A informação foi publicada ontem (24) pela revista Piauí.
O ex-senador Clésio Andrade, ex-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), foi um dos agraciados. “Estou com 69 anos, minha vacinação [pelo SUS] seria na semana que vem, eu nem precisava, mas tomei. Fui convidado, foi gratuito para mim”, disse ele à revista.
Eles compraram o imunizante por iniciativa própria e não repassaram ao Sistema Único de Saúde (SUS). A segunda dose está prevista para ser aplicada nas cerca de cinquenta pessoas daqui a trinta dias. As duas doses custaram a cada pessoa 600 reais.
Segundo pessoas que se vacinaram na ocasião ouvidas pela revista, os organizadores foram os irmãos Rômulo e Robson Lessa, donos da viação Saritur. Uma garagem de uma empresa do grupo foi improvisada como posto de vacinação.
O Congresso aprovou, no começo de março, uma lei que autoriza a compra de vacinas pela iniciativa privada. No entanto, elas precisam ser repassadas ao SUS até que os grupos de risco tenham sido plenamente imunizados no país.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário