Variante inglesa do coronavírus é identificada em mais um município baiano


A variante do novo coronavírus detectada pela primeira vez no Reino Unido chegou a mais uma cidade da Bahia. Conforme um estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pela Rede Corona-Ômica, uma sub-divisão da Rede Vírus, comitê criado em março do ano passado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o caso foi registrado no município de São Sebastião do Passé.
O resultado da pesquisa foi divulgado na quarta-feira (24), mesmo dia em que o Laboratório Central da Bahia (Lacen-BA) confirmou um caso da variante em Lauro de Freitas, e o Centro de Informações Estratégicas e Resposta em Vigilância em Saúde (Cievs) confirmou outro em Itapetinga. No caso de Lauro, o Lacen acredita que a transmissão foi comunitária. Não há detalhes sobre as outras infecções.
De acordo com a Agência Brasil, além da cidade baiana, o estudo feito pela UFMG, que contou com a colaboração do laboratório Instituto Hermes Pardini e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), identificou a nova cepa em outras 15 cidades brasileiras.
As cidades onde a variante foi encontrada são: Belo Horizonte (MG), Betim (MG), Araxá (MG), Barbacena (MG), Rio de Janeiro (RJ), Campos dos Goytacazes (RJ), Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Primavera do Leste (MT), Aracajú (SE), São Paulo (SP), Americana (SP), Santos (SP), Valinhos (SP) e Barra do São Francisco (ES).
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário