ROSEMBERG, MARÃO, MARCONE E A CORRIDA DE 2022 NO SUL DA BAHIA

Rosemberg Pinto, Marão e Marcone Amaral: 2020 e o “jogo jogado”

São grandes as possibilidades de o prefeito Marcone Amaral (PSD) disputar uma vaga à Assembleia Legislativa em 2022. Tudo dependerá dos próximos passos dele à frente da Prefeitura de Itajuípe e de sua desenvoltura como novo líder regional na presidência da Associação dos Municípios da Região Cacaueira (Amurc), entidade que, para muitos, tem histórico ranço de sepultar (maiores) sonhos políticos.
Gás e jogo de cintura não faltam ao ex-jogador de futebol e hoje nome em ascensão na política sul-baiana. Marcone, aliás, tomou gosto pela coisa. Até 2019, ele discutia se, novamente, disputaria a Prefeitura de Itajuípe. Acabou reeleito com folga e foi estimulado por amigos que conhecem os caminhos da política a construir o seu nome para fora dos limites da “Velha Pirangi”.

E assim o fez.

Marcone, ligado ao deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa, Rosemberg Pinto (PT), não deve ter a objeção do parlamentar neste projeto mirando a AL-BA. Durante a eleição da nova diretoria executiva da Amurc, na sexta (29), Rosemberg fez contundente discurso pelo fortalecimento da representatividade política regional sul-baiano nos parlamentos estadual e federal.
O petista, que hoje é o único parlamentar estadual representando o Território Litoral Sul, disse que quanto maior o número de deputados deste território de identidade, maiores são as chances de a região se fazer ouvida tanto em Salvador como em Brasília. Assim, não seria voz solitária a defender a região. Disse isso mencionando o nome de Soane Galvão, primeira-dama de Ilhéus. O esposo de Soane e prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, Marão, como não poderia deixar de ser, reagiu simpaticamente ao discurso. Também quer aproveitar os bons ventos.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário